ÁFRICA E SAFARIS - DO DESERTO ATÉ AO MAR

Do Deserto até ao Mar1º Dia – Lisboa ou Porto / Windhoek (via Joanesburgo)
Formalidades de embarque e partida para Joanesburgo via capital Europeia. Refeições e noite a bordo.

2º Dia – Windhoek
Manhã cedo chegada a Joanesburgo e ligação a Windhoek. Chegada, assistência e transfer para o Hotel. Alojamento e resto do dia livre.

3º Dia – Windhoek / Deserto Kalahari
Pequeno almoço e saída de Windhoek, manhã cedo, via Rehoboth para o Deserto de Kalahari. Rehoboth fica mesmo a norte do Trópico de Capricornio e é a capital da comunidade Namibia’s Baster. Paragem para almoço (não incluído). Durante efectuaremos um tour panoramico em veiculo aberto para aprendermos tudo sobre a fauna e a flora que, ao longo dos tempos se foi adaptando a estas condições extremas. A erva amarela e as parcas árvores contrastam com o vermelho fogo desta maravilhosa paisagem. Já no coração do Deserto Kalahari chegaremos ao no Auob Lodge, que fica situado perto do rio que lhe dá o nome, o Auob River, e é considerado um verdadeiro oásis nesta paisagem árida. Jantar e alojamento.

4º Dia – Deserto Kalahari
Após o pequeno almoço sairemos em direcção á Floresta Quiver Tree, situada a norte de Keetmanshoop. O nome Quiver Tree vem do antigo costume dos Bushmen de trabalharem os ramos dstas arvores para fazerem deles “sacos” para o transporte das suas flechas de caça. Em média estas árvores crescem de 3 a 5 metros em altura e os ramos destas árvores dividem-se sempre em dois conforme crescem. Em Keetmanshoop paramos para um almoço leve (não incluído). Continuamos depois via Naute Dam, para o Fish River Canyon, o segundo maior canyon do mundo, que levou milhões de anos até atingir a forma que tem hoje com os seus 161 Km de comprimento e nalguns locais 27 Km de largura. Os seus miradouros, na margem norte, oferecem uma vista de tirar a respiração. O jantar e o alojamento serão no Cañon Lodge caracteristico pelos seus bungalows cobertos de colmo tendo cada um paredes de rocha natural entre maciços de granito aparentemente abandonados.

5º Dia – Deserto Kalahari / Deserto da Namibia
Após o pequeno almoço viajaremos via Aus para a cidade diamante de Lüderitz. Há a possibilidade de vermos grupos de cavalos selvagens quando entrarmos no Deserto da Namibia. É notável a forma como estes animais se adaptaram ao ambiente hostil. Aprecie o cenário espectacular que desfila frente aos seus olhos durante o caminho. Lüderitz é uma velha cidade Alemã, fascinante, cheia de carácter e com uma atmosfera plena de nostalgia. Presa entra as escaldantes areias da Namibia e as geladas águas da corrente de Benguela do Atlantico Sul, esta cidade tornou-se conhecida no século passado, quando o primeiro diamante foi encontrado nesta área. Almoço não incluído. Ao fim da tarde iremos disfrutar um passeio panoramico pelo sul da península. Jantar e alojamento no Hotel Nest, todos os quartos tem vista mar e oferece uma cozinha fabulosa.

6º Dia – Deserto da Namibia
Depois do pequeno almoço vamos visitar Kolmanskop, uma cidade fantasma que foi abandonada há mais de 40 anos e que nos dá uma fascinante perspectiva do que foi o grande boom na área quando, os primeiros diamantes foram encontrados. Continuamos em direcção a Maltahöhe. Faremos uma paragem para almoço picnic. No trajecto da tarde iremos parar no Castelo Duwisib, que foi construido pelo Barão von Wolff em 1909 para a sua esposa americana Jayta. Diz-se que o Barão von Wolff queria criar cavalos aqui, contudo o seu sonho nunca se tornou realidade porque ele morreu na I Guerra Mundial. Chegada ao Hammerstein Rest Camp , situado entre as montanhas Nubib e Tsaris, para jantar e alojamento.

7º Dia – Deserto da Namibia
De manhã cedo, e após o pequeno almoço, partiremos para visitar Sossusvlei, rodeada pelas mais altas dunas do mundo. Do sítio onde vamos parar os nossos carros somos catapultados para o coração do “vlei”. Aqui é o paraíso dos fotógrafos. Visitaremos ainda o Canyon Sesriem, que se foi formando ao longo de milhares de anos pelo rio Tsauchab. Almoço Picnic. À tarde chegada ao Rostock Ritz Desert Lodge caracterisitico pelos seus bungalows em forma de igloos, integrados na paisagem que os rodeia. Da varanda do quarto terá uma vista espetacular de onde poderá apreciar a solidão e a vastidão do deserto. Jantar e alojamento.

8º Dia – Swakopmund
Pequeno almoço no hotel. Hoje o nosso trajecto leva-nos pelo Canyon Kuiseb em direcção á costa. Viajaremos através de uma bizarra paisagem lunar antes de chegarmos a Swakopmund. Durante o caminho teremos o almoço picnic. Swakopmund, onde chegaremos durante a tarde, é uma popular zona de férias mas durante o tempo colonial, no virar do século XIX, era uma importante cidade portuária. Os muitos edifícios antigos dão a esta cidade um ar charmoso. O nome da cidade deriva do rio que desagua no Atlantico mesmo a sul da cidade. O jantar e o alojamento serão no Hansa Hotel **** ou similar.

9º Dia – Swakopmund / Windhoek
Pequeno almoço e, durante a manhã, visita a Walvis Bay o único porto de águas profundas da Namíbia. Iremos também visitar a lagoa onde poderemos observar centenas de pelicanos bem como outras aves marinhas. À tarde iniciaremos o nosso trajecto em direcção de Windhoek. Faremos uma pequena paragem em Karibib para visita ao Centro de Turismo Henckert’s, continuação para Okahandja e visita às sepulturas Herero e ao mercado de artesanato. Chegada a Windhoek ao fim da tarde. Alojamento no hotel.

10º Dia – Windhoek / Capital Europeia (Via Joanesburgo)
Pequeno almoço no hotel. Em hora a indicar, e de acordo com o seu voo de regresso, transfer para o aeroporto. Formalidades de embarque e inicio da viagem de regresso à Europa com mudança de avião em Joanesburgo. Embarque para voo intercontinental com destino a uma capital Europeia. Refeições e noite a bordo…

11º Dia – Capital Europeia /Lisboa ou Porto
Manhã cedo chegada à Europa e voo de ligação a Lisboa ou Porto.

Informações úteis:

Documentação
Isenção de visto para cidadãos portugueses em visita de turismo. A validade do passaporte tem de exceder em seis meses a data da chegada. Uma autorização de entrada pode ser obtida sem dificuldade na fronteira, para um período máximo de 90 dias por ano. A concessão de autorização de estadia conferida à chegada, no aeroporto, depende da data de regresso indicada no título de viagem.

Vacinas
É exigido o certificado de vacinação contra a febre amarela, se os viajantes tiverem estado em área infectado nos 12 meses precedentes. São recomendadas também vacinação contra Hepatite A e contra a Febre Tifoide. Existe também um surto de Poliomielite, sobretudo na capital Windhoeck. Recomenda-se por isso que os viajantes se asseguram que as suas vacinas estão em dia.

Idioma
A língua oficial da Namíbia desde a independência, em 1990, é o inglês. No entanto, a língua que é mais amplamente utilizada como língua franca continua a ser o afrikaans, num universo de 16 línguas e dialectos utilizados em todo o país.

Saúde
Não são necessárias medidas preventivas em particular, a não ser nos casos em que se planeiem deslocações ao norte do país, onde a malária é endémica e apresenta graves riscos para a saúde, sobretudo durante a estação das chuvas (Janeiro a Abril). A Namíbia tem uma das mais elevadas taxas de HIV/SIDA do mundo. Os visitantes devem estar particularmente atentos aos riscos de contágio por relações sexuais sem a devida protecção bem como procurar evitar comportamentos de risco. Alguns viajantes poderão ter problemas decorrentes da exposição ao sol ou do clima quente e seco. Convém assim usar sempre a protecção solar adequada, bem como um chapéu e óculos escuros.

Clima
Clima ameno e seco em todo o país, à excepção da zona norte, onde a humidade é elevada. Em Windhoek, a capital, as temperaturas variam entre 31º - 16º, em Dezembro, e 21º - 3º, em Junho. A pluviosidade anual varia entre 50mm na costa, 350mm nas terras altas do centro do país e 700mm no nordeste do país. A época das chuvas ocorre de Janeiro a Março, sendo necessário ter cautela com o caudal dos rios, o qual pode aumentar repentinamente.

Hora Local
Mais duas horas que em Portugal continental do primeiro Domingo de Setembro ao primeiro Domingo de Abril (horário de Verão) e mais uma hora do primeiro Domingo de Abril ao primeiro Domingo de Setembro (horário de Inverno).

Gratificações
Gratificar por um service, é prática corrente na Namibia e geralmente costuma-se dar cerca de 10% nos restaurantes. Aos bagageiros nos hotéis e lodges cerca de 5 Dolares namibianos (NAD). Ás camareiras e empregados de room service nos hotéis, geralmente dá-se normalmente entre 5 e 10 NAD por dia. A guias, rangers e pisteiros geralmente dá-se entre 30 e 50 NAD por dia. No entanto estes valores são meramente orientativos e a gratificação é recomendada se o cliente está satisfeito com o serviço recebido.

Segurança
Todo o país pode ser visitado sem problemas, à excepção da faixa directamente adjacente à fronteira com Angola, onde as condições de segurança poderão ser instáveis, designadamente devido à existência de áreas com minas anti-pessoais. As viagens nessa região deverão, em particular entre Bagani e Kongola, ser feitas de dia, aconselha-se a não abandonar a estrada alcatroada. Há o risco de acidentes rodoviários, generalizado a todo o país, sendo frequente o envolvimento de turistas. A circulação nocturna é de evitar, devido ao isolamento de algumas zonas, mas também ao aparecimento inesperado de animais selvagens. As principais cidades são razoavelmente seguras, sendo de evitar os locais ermos, sobretudo em horas tardias. Não é conveniente visitar bairros limítrofes à noite sem ser acompanhado por alguém com conhecimento da zona. Os assaltos de rua, em estações de serviço e em áreas destinadas a piqueniques nas estradas principais são frequentes.
Números de telefone de Emergência:
- Polícia – 10111
- Bombeiros – 211111
- Ambulância –: 211111 / 2032270
- International SOS – 230505 / 249 777

O que vestir
Recomenda-se o uso de protector solar durante todo o ano. Recomenda-se o uso de roupa de algodão e o uso de chapeu e óculos de sol. Não esquecer também levar roupa mais quente, pois como é tipico de climas tropicais semi-desérticos os dias são quentes e as noites frias.

Cartões de Crédito e Sistema bancário
O sistema bancário funciona bem. Cartões de crédito Visa, Master Card, American Express e Diners Club são aceites nas principais lojas e centros turísticos. Com aqueles cartões é também possível levantar dinheiro nas caixas automáticas e bancos. Os cartões Multibanco não são aceites neste país. Traveller’s cheques e moeda estrangeira podem ser trocados em qualquer banco comercial na maioria das cidades. O horário de atendimento bancário é das 9h às 15h30, aos dias de semana, e das 8h30 às 10h30 aos Sábados.

Consulte-nos para mais informações e reservas sobre a África dos seus sonhos!